Qual será meu salário?

Em uma empresa séria, o salário de seus sócios deve ser responder a três perspectivas de retirada, a retirada por atividade, a pró-labore e a distribuição dos lucros.

Essa retirada por atividade acontece quando o sócio executa tarefas operacionais na empresa.

Em uma empresa de representação comercial, por exemplo, em que o sócio também é um representante ou vendedor, ele em sua própria carteira de clientes e faz suas vendas, isso o converte num sócio que ganha, além da retirada por atividade, todas as comissões referentes aos negócios que ele conseguir fechar.

A retirada por atividade

A chamada retirada por atividade serve para mostrar aos outros funcionários da empresa que o sócio ganha tanto quanto qualquer funcionário que execute aquela função, isso cria um sentido de igualdade dentro da empresa.

Pois se o sócio executa tarefas operacionais, isso permite uma proximidade com o cliente e, um melhor entendimento de como atender suas necessidades, quais são os níveis do estoque e quais são as principais reclamações os funcionários.

A retirada pró labore

Já a retirada pró labore é um valor fixo, pago ao sócio todos os meses se este trabalha na empresa. Trata-se de um valor que deve ser justo com a empresa e com o mercado atual.

O pró labore se define pelo valor do trabalho do sócio e não por quanto ele gostaria de ganhar. Uma forma interessante de definir o valor do pró labore é comparar quanto você pagaria para uma pessoa fazer aquele trabalho.

Esse valor não deve corresponder as necessidades financeiras pessoais do sócio, se trata-se de um sócio, por exemplo, que executa tarefas gerenciais na empresa, ele deverá ter um pró labore definido de acordo com o valor que custaria à empresa a contratação de um profissional essa área.

A distribuição dos lucros

Em se tratando da distribuição de lucros, acontece da seguinte forma: ao final de cada mês ou de um período determinado pelos sócios, vocês devem calcular qual foi o lucro real gerado pela empresa e essa informação é de extrema importância, já que ela determinará se o negócio está indo bem e, caso não esteja, será necessário implantar mudanças que geram verdadeiros lucros. O valor que seja calculado como lucro deve ser distribuído proporcionalmente aos sócios.

É muito importante definir de comum acordo, as regras desta distribuição, estabelecer periodicidade, percentual de cada um, a reserva de caixa e os casos de antecipação dos lucros. Portanto, o salário de um sócio deve ser a soma destas três retiradas e caso o sócio não trabalhe no negócio, ele terá apenas a distribuição dos lucros, se houverem.

Você pode avaliar a sua retirada total para avaliar qual das três retiradas lhe traz maiores valores. Mas se a sua maior retirada for por atividade, tenha cuidado, porque sua empresa pode estar muito dependente de você. Já se sua maior retirada for o pro labore, tenha mais cuidado ainda, você pode estar custando muito caro para sua empresa e isso pode gerar muito dificuldade para mantê-la.

Caso sua maior retirada venha em forma de lucros, esse é o ideal, porque isso mostra que a empresa está indo bem e você está sendo, além de um bom gestor, um ótimo sócio. Pois a distribuição de lucros equivale à remuneração do capitalista, trabalhe ele ou não na empresa.

E como os donos da empresa devem repartir o lucro advindo de toda e qualquer operação, como forma de remunerar seu capital de giro no negócio e como prêmio pelos riscos assumidos no empreendimento. A devida divisão dos lucros deve dar-se de forma proporcional ao aporte de cada sócio no capital social da empresa. E quando não haja lucro, não poderá haver tal distribuição.

É importante saber que a distribuição dos lucros, deve ser demonstrada contabilmente e são isentas de tributação.

Cálculo base para o pró-labore e a distribuição de lucros

Cálculo pro labore

– Definir corretamente as atividades que os sócios realmente desempenham na empresa.

– Verificar quanto custa no mercado a contratação de um profissional que realize as mesmas atividades realizadas pelo sócio, com a mesma, ou melhor qualidade.

– Definir o valor do pró-labore do sócio como se fosse o mesmo salário desse profissional que seria contratado.

Cálculo da distribuição dos lucros

– Apurar com total rigor, os resultados da empresa, eliminando do faturamento todos os custos e despesas daquele período.

– Criar reservas de lucros que não sejam distribuídos, para caso apareça a necessidade de re investimentos necessários para o crescimento da empresa. Os especialistas recomendam que todas as empresas tenham uma reserva de recursos para situações extraordinárias.

– Dividir o resto do lucro como dividendos entre todos os sócios da empresa, proporcionalmente a suas participações no capital social total.

Se você é sócio ou têm sócios, agora já sabe como definir o salário dos sócios!

Solicite uma análise para seu negócio

Não enviamos spam